Pular para o conteúdo principal

Leituras da Semana #41

Minha desculpa para o sumiço recente é que estou ajustando a minha rotina. Não vale por muita coisa, mas é o que há. Esse ano eu tenho tentado balancear melhor os aspectos da minha vida, para não acabar como no segundo semestre do ano passado, quando eu me esgotei bastante. Isso inclui tudo, inclusive e mais importante, dedicar mais tempo para descanso e lazer.

Enfim, digressões a parte, vamos ao que interessa. Vocês viram que eu tenho uma TBR ambiciosa para esse mês e posso dizer que estou evoluindo. Acredito que vá cumprir pelo menos 80/90% dela, se não a completar. Porém, são poucos livros finalizados no mês até agora.

Eu li um pequeno livro emprestado da mãe do mesmo autor de O Exorcista, chama-se A Nona Configuração. Devo dizer que não me impressionou muito. Se passa num sanatório militar, com a chegada do Dr. Kane para decidir se os militares estão realmente loucos, ou usando isso como desculpa para se eximir do serviço. Dei três estrelas.

Concluí o primeiro "volume extra" da trilogia Fundação, Limites da Fundação. E esse sim, amei totalmente! Um dos melhores universos que já li e é pouco elogio ainda. Estou curiosíssima para o próximo volume.

Eu li A cor da magia, primeiro volume da série Discworld do Terry Pratchett. Eu li uma versão pirateada dessa série esgotadíssima porque tinha que tomar uma decisão. Encontrei no Estante Virtual uma oferta dos 14 livros já publicados da série no Brasil e estava naquelas de... e se não for bom? Medos de lado, eu comprei a série e não vejo a hora de que chegue *.*

Por fim, concluí finalmente The Bitches of Brooklyn. Eu estava com esse e-book para ler desde 2014, comecei a ler na metade de 2015 e concluí agora em 2016. Ele é um chick-lit e não é ruim, mas graças a leitura fragmentada, acho que não aproveitei tanto. Também, o final foi beeeem decepcionante.

Enquanto isso, sigo lendo 10 livros ao mesmo tempo. É, me julguem. E quase todos acima de 500 páginas. Vamos ver aonde isso vai dar haha

E você? O que tem lido? Deixe nos comentários!
Siga o blog!
Instagram | Skoob | Twitter | Youtube



Comentários

  1. Oi Rafa,
    Sério que o volume extra de fundação é o melhor??
    O livro estava na minha lista de desejados, mas nao era uma prioridade. Agora fiquei curioso...
    Como tu consegue ler 10 livros ao mesmo tempo? Eu ficaria louco e completamente perdido em todas as estórias rsrs
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Post-it | O Monge Negro + Margot

Aproveitei as férias e li mais dois volumes da coleção Novelas Imortais, publicadas pela editora Rocco. Sempre são pequenos textos de autores consagrados, de leitura rápida e até o momento gostei de todas que li.
O Monge Negro, do Tchekhov é uma novela sobre loucura ou sobrenatural, acredito que dependa da leitura que se faça. Por recomendação médica, o protagonista vai passar uma temporada no campo junto de um grande amigo e sua filha.
Num passeio até um lago próximo, ele se depara com o Monge Negro e essa figura acaba aparecendo cada vez mais. Convencido de que enlouquece, tenta de todas as maneiras superar esse mal, porém, como consequência perde a sua grande genialidade, a característica que o distinguia dos demais.
Gostei muito da novela, certeza que vale a leitura. Não só por ser divertida, mas também para refletir sobre o que nos torna diferentes e o ponto que separa a sanidade da loucura. Ou até mesmo, é tão ruim ser diferente/louco?
✬✬✬
A segunda novela chama-se Margot escrita …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.