Pular para o conteúdo principal

Resenha | Trash - Andy Mulligan


Editora: Cosac Naify
Páginas: 223
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Publicado originalmente em 2010 com o título de Trash


Não por acaso, Raphael, Gardo e Rato são adolescentes que vivem e trabalham no lixão de Behala, situado em um país de terceiro mundo não nomeado, mas que poderia ser qualquer um da América Latina. A ocupação deles é revirar o lixo em busca de plástico e papel, de onde tiram o sustento da família. Dia após dia, sabem exatamente o que encontrarão: barro e mais barro. Ainda assim, sempre esperam por algo surpreendente, que altere essa difícil realidade. Até que eles enfim têm um dia de sorte – mas o bilhete premiado se mostra muito mais perigoso do que parecia. O segredo está em uma bolsa encontrada em meio ao lixo, contendo um documento, algum dinheiro e uma chave dourada que pode abrir todas as portas da miséria que os enclausura – ou fechá-las para sempre.

Esse é um caso daquelas pequenas maravilhas que encontramos por acaso, no mundo da literatura. Eu assisti à resenha da Isa do LidoLendo sobre este livro e comprei em uma promoção.

O que me chamou atenção primeiro foi a capa maravilhosa. Representando o título, a capa parece trash, toda suja.

Com múltiplos narradores, aos poucos nós vamos conhecendo a história de Raphael, Gardo e Rato, mas também a história de Behala e de seus moradores. Os meninos são catadores de lixo, trabalhando de sol a sol, morando no lixão e sendo tratados como lixo.

Um dia, policiais aparecem em Behala, procurando uma pequena carteira que tinha sido trazida no lixo de ontem, prometendo recompensas para quem encontrar. Claro que Raphael já tinha encontrado.

O livro se desenvolve quase que como uma caça ao tesouro, ainda mais tendo como protagonistas meninos adolescentes. Dentro da carteira, eles encontram dinheiro, uma identidade e uma carta. Curiosos com a identidade, eles vão tentar descobrir o que este homem fez e porque essa carteira é tão importante para a polícia.

O mistério em si é bem intrigante, deixa o leitor curioso e encontra um final. Mas o mais interessante é o quanto o envolvimento com os personagens se desenvolve rápido e profundamente. O tom dos personagens passa, também, para o leitor.

Como meninos curiosos, eles tratam tudo como um mistério, com muita intriga. E, por vezes, acabam encontrando violência, como era esperado já que eles são do lixão, mas o otimismo e a curiosidade se impõem. Dão ao livro um tom feliz, embora com cenas violentas e tristes.

O mistério acaba levando os personagens a se afundarem cada vez mais, levando junto consigo várias pessoas. Envolvendo políticos, envolvendo polícia, envolvendo vingança, envolvendo um padre e até mesmo uma professora.

Eu gostei muito dessa leitura e gostei mais ainda de saber que em breve será lançado um outro livro deste autor aqui no BR. Adorei conhecer esses personagens e os sentimentos que eles me trouxeram. Um ótimo livro!

E você? Já leu? Deixe sua opinião nos comentários!
Siga o blog!



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Como pensar mais sobre sexo - Alain de Botton

Editora: Objetiva
Páginas: 152
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2012 com o título de How to Think More About Sex

Não pensamos muito sobre sexo; na verdade pensamos sobre ele da maneira errada. Assim declara Alain de Botton neste livro rigoroso e honesto cujo objetivo é nos guiar por esta experiência íntima e excitante – porém muitas vezes confusa e difícil - que é o sexo. Poucos de nós acreditamos ser completamente normais no que diz respeito ao sexo, e o que se presume que deveríamos estar sentindo raramente é a realidade. Este livro argumenta que o sexo do século XXI está fadado a ser um jogo de equilíbrio entre amor e desejo, aventura e comprometimento. Abrangendo assuntos como desejo, fetichismo, adultério e pornografia, Alain de Botton reflete sobre os dilemas da sexualidade moderna, oferecendo insights e conforto para nos ajudar a pensar mais profunda e sabiamente sobre o sexo que estamos, ou não, fazendo. A partir de meados do século XX, o discurso sobre o sexo foi s…