Pular para o conteúdo principal

Resenha | Eu e Você - Niccolo Ammaniti

Editora: Bertrand
Páginas: 160
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de Io e Te

Tímido, anti-social e neurótico, mas também sensível, meticuloso e perspicaz, Lorenzo tem dificuldade de se comunicar com o mundo. Para realizar seu sonho de viver isolado, sem conflitos e sem colegas irritantes, esconde-se no porão de casa durante a semana branca – sete dias de férias que os jovens têm direito na Itália. Assim, cria um mundo particular onde pode ouvir música, assistir a filmes no computador, ler e se sentir à vontade. Sua semana de sonhos está pronta para começar quando, de repente, chega uma visita inusitada: a rejeitada meia-irmã Olivia.


Esse é um livrinho curto e muito bem escrito. De autor italiano, Eu e Você conta a história de Lorenzo, um adolescente deslocado que tenta fugir do mundo por uma semana e tem seus planos destruídos pela visita surpresa de sua meia-irmã Olívia.

Eu li esse livro numa viagem curta, talvez em uma hora, uma hora e meia no máximo. Mas é um livro bastante recheado. Lorenzo, para mim, representa toda uma geração de problemáticos. Ele mente para seus pais que foi convidado pelos amigos para ir viajar na "semana branca" para esquiar nas montanhas e para cobrir sua mentira, vai se esconder no porão de casa durante essa semana. Munido de comida, livros, músicas e vídeo game, ele tenta se isolar.

A fase da vida dele que é retratada é aquela típica adolescente, de estranhamento com o próprio corpo e com o mundo ao redor. Dúvidas como onde pertenço e se pertenço em algum lugar. Ele vive meio à parte, reage com violência se contrariado. A construção do seu personagem é bem interessante.

Ele só não consegue realizar seus planos pela visita inesperada da meia irmã Olivia, que o encontra no porão e precisa de sua ajuda com alguns problemas. Com a introdução dela na história, um outro lado da adolescência é retratado, porém, não quero entrar em detalhes, pois parte da graça está em descobrir junto com a história.

O livro é escrito em primeira pessoa e foca mais na construção dos personagens do que em ação. Existe ação no livro, mas muito pouca. O interessante dele é a margem para interpretação que o autor nos deixa dos pensamentos e ações dos personagens. Ele não força diálogos para nos fazer entender o contexto, ele deixa para que descubramos ao longo da história ou deixa margem para interpretação.

Esse livro tem uma adaptação para o cinema, porém, eu não assisti ainda. 


Já leu? Pretende ler? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Oi..
    Confesso que nunca tinha ouvido falar.. Mas olha fiquei interessada! Parece ser uma leitura rapida e agradavel...

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa!
    Também lembro de ter lido muito rápido (de um dia para o outro, se não me engano) e gostei muito da leitura. Principalmente porque o autor deixa os personagens nos contar a história e não mastiga tudo para o leitor (dando essa margem para interpretação como você disse).
    Também ainda não assisti o filme, mas pretendo.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ele confia no leitor para entender o que está acontecendo :D

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.