Pular para o conteúdo principal

Resenha | O Encontro Inesperado - Zíbia Gasparetto

Editora: Vida e Consciência
Páginas: 424
Estrelas: ✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2013.

Em um relacionamento amoroso, uma mulher exigente e intratável, ciumenta, apegada, sufocou o companheiro que depois de sete anos de convivência, não suportando mais saiu de casa. Ela tentara o suicídio uma vez e ameaçava fazê-lo de novo caso ele não voltasse. Os pais dela a julgavam fraca e queriam protegê-la, mas a vida os impediu de socorrê-la. Quando todos pensavam que aconteceria o pior, a vida intercede a seu favor. Os três irmãos: Franco, Gisele e Carlos, surgem nesta história e os fatos começam a mudar. Então aconteceu "O Encontro Inesperado".

Eu gosto de ler livros espíritas, eles costumam me trazer um senso de propósito e conforto. Geralmente, são leituras bem simples, porém que se encaixam direitinho e são legais de ler. Eu não gostei desse livro, ele parece meio bagunçado, não consegui com ele o que eu buscava.

A história é contada em várias perspectivas e é uma gigantesca família dividida em vários núcleos. Começa contando a história dos irmãos Franco, Gisele e Carlos. Eles perderam os pais em um acidente de carro tem um tempo e tiveram de reconstruir a vida, venderam a empresa do pai, tiveram de arrumar empregos e viver de uma maneira mais modesta.

Porém, a personagem principal do livro é a Miriam. Que é essa mulher intratável, ciumenta, apegada que sufocou o companheiro, como diz a sinopse. A Miriam é casada com um primo dos irmãos citados ali em cima (olha o rolo...) e os pais dos irmãos morreram no acidente de carro indo tentar ajudar a Miriam, que estava num dos seus surtos psicóticos. Ok, esse é o rolo principal, mas ainda tem os pais da Miriam e alguns outros personagens envolvidos na trama.

Os irmãos acabam entrando em contato com o espiritismo e tentam ajudar a Miriam e o marido. E a história parte desse ponto. A partir dai tudo vira bagunça, acontecem coisas alheias a história que não tem razão de estarem lá, além de um mix de espiritismo para todos os gostos. A paz que eu busco nesses livros definitivamente não está presente nesse.

Eu não quero entrar em discussões de religiões, sabe. Eu procuro manter a mente aberta e tenho afinidade com uma boa parte da doutrina espírita, porém, esse livro me frustrou. Como eu já disse, eu busco um senso de propósito com esse tipo de leitura, um conforto mais sobrenatural para as agruras da vida terrena, busco no destino um meio de ultrapassar os momentos difíceis. O Encontro Inesperado é um romance fraco, com personagens fracos e não é "redondinho".

Eu já li vários outros romances espíritas que eu recomendaria como A Vingança do Judeu, por exemplo. Ou Apenas Começando, da Elisa Masselli. Espero que os próximos sejam melhores ;)

E você? Gosta de ler livros espíritas? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…

Leituras da Semana #42

Nessa semana tirei do caminho um calhamaço de 800 páginas, Outlander - A viajante do tempo. Que livro bom, envolvente, da categoria é grande, mas é rapidíssimo de ser lido.

Conta a história de Claire, que vive em 1945, salvo engano. Ela é casada, mas passou afastada do marido graças à guerra, quando serviu de enfermeira. Eles estão finalmente indo construir um lar quando, num monumento escocês, um agrupado de pedras bem estranho, ela volta no tempo e reaparece 200 anos antes, na época dos clãs escoceses.

Lá, ela é obrigada a construir uma nova vida, pelo menos até que consiga voltar para o seu próprio tempo. Só que ela acaba envolvida numa outra guerra, e suspeitam que ela seja uma espiã inglesa. Bom, aí a vida complica. Mas ao mesmo tempo, ela conhece Jamie ♥ e até que não fica tão difícil assim viver sem banhos quentes.

Gostei muito do livro, acho que ele é super abrangente em temáticas, tem diálogos interessantes e engraçados e por mais que seja longo, as páginas foram bem explorad…