Pular para o conteúdo principal

Resenha | Em Busca de um Final Feliz - Katherine Boo

Editora: Novo Conceito
Páginas: 288
Estrelas: ✬✬✬✬
Skoob | Goodreads
Publicado originalmente em 2012 com o título de Behind the Beautiful Forevers: Life, Death, and Hope in a Mumbai Undercity


Em Busca de um Final Feliz, de Katherine Boo, é um livro brilhantemente escrito. Através de uma forte narrativa, descobrimos como é o dia a dia dos moradores de Annawadi, uma favela à sombra do elegante Aeroporto Internacional de Mumbai, na Índia. A história de seus habitantes nos faz rir e chorar, porque “o que é celebrado neste livro não é o que poderíamos chamar toscamente de ‘o encanto da lama’, mas a riqueza das pessoas que — para o bem e para o mal — compõem um tronco social que está cada vez mais presente no nosso mundo moderno”. (Zeca Camargo, em prefácio a esta edição).O leitor vai se apaixonar por Sunil Sharma, o menino catador de lixo que quer ficar rico, por Manju, a moça mais bonita da favela, que quer ser professora, e até pela tresloucada Fátima, a Perna Só, que só quer um pouco de atenção.



Esse é um romance de não-ficção, escrito pela jornalista Katherine Boo, sobre os anos em que ela morou em Annawadi, em Mumbai na Índia. Annawadi é uma espécie de favela ao lado do aeroporto de Mumbai, onde várias pessoas buscam a sobrevivência como podem.

O pano de fundo é a história de Abdul e sua família, que foram acusados de colocar fogo em Perna Só, outra moradora da vila e sua vizinha. Abdul mantém sua família através de seu negócio como catador de lixo, separando-o para reciclagem. Com esse negócio ele consegue dar um padrão de vida para sua família que em muito supera a média dos outros moradores, inclusive, eles sonham em comprar um terreno afastado dali e recomeçarem a vida de maneira mais digna.

Perna Só, ou Sita, é uma moradora de Annawadi também. Ela tem uma deformidade na perna, o que trouxe inúmeras consequências para a sua vida, como dificultando um casamento futuro. Ela acaba se casando com um bêbado, porém, fica amargurada com a vida e inveja a família de Abdul. Talvez por isso que ela tenha colocado fogo em si mesma e acusado os vizinhos.

Esse é o pano de fundo básico da história, porém, conhecemos ao longo da história alguns outros moradores da favela. Como Asha, que é uma espécie de política da região, que tenta subir na vida através da corrupção, desviando verbas que deveriam ir para a educação. Sua filha, Manju, que ao contrário da mãe, acredita em um mundo melhor, tenta ser uma mulher seguidora das regras da religião e ensina as crianças vizinhas. Ou Sunil, menino órfão que tem que cuidar de sua irmã e flerta entre seguir sendo catador ou se tornar ladrão.

Essas histórias são verídicas e apuradas pela autora desde 2008, através de documentos indianos e depoimentos dos moradores. Seu relato, além da história chocante, vão além. Eles retratam a politicagem, a corrupção, a religião e costumes.

"Pulmões doentes eram um preço que você tinha que pagar para morar perto do progresso."

Ao longo do livro, até eu perdi a esperança de um final feliz para aqueles personagens, aquelas pessoas. Alguns desistem da luta  e eu, através da leitura, fiquei numa apatia sinistra. Ao mesmo tempo em que os personagens pareciam deixar de se importar, eu também me senti assim. São situações tão diferentes da realidade que eu convivo, que não puderam passar batidas, deixaram marcas.

"O sistema de justiça criminal da Índia era um mercado, assim como o do lixo, Abdul entendia isso agora. A inocência e a culpa poderiam ser compradas e vendidas como um quilo de sacolas plásticas."

Além de uma história muito emocionante, esse livro tem um valor cultural excepcional. É um retrato daquela sociedade. É um convite para pensarmos nos limites capitalistas, em preconceitos e na eterna luta por justiça social e inclusão.

E você? Já leu esse livro? Deixe sua opinião nos comentários! 

Comentários

  1. Nossa! Que forte! Esse livro parece mesmo com o livro que eu falei em outro post, mas com histórias muito diferentes. Deu vontade de chorar lendo a resenha, assim como chorei lendo essa outro tal livro. Livros que tem realidade envolvida é de marcar mesmo, não da pra passar batido com certeza.

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, se uma ficção já nos deixa de coração na mão, imagina quando é real!

      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.