Pular para o conteúdo principal

Resenha | O Circo da Noite - Erin Morgenstern

Editora: Intrínseca
Páginas: 368
Estrelas: ✬✬✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2011 com o título de The Night Circus

Compre na Amazon: O circo da noite
Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.



Logo de cara, esse livro me fisgou. Ele tem uma introdução que te coloca dentro do circo, o circo que só funciona pela noite e que aparece como que do pó. Ele é grandioso, em listras pretas e brancas, tudo dentro dele foi cuidadosamente pensado e elaborado, como o relógio de sua entrada, que fascina.

Abre ao cair da noite
Fecha ao amanhecer
O livro é contado em diferentes linhas do tempo. Começamos na infância de Celia, que é mandada ao seu pai, Próspero, para ser criada após a morte da mãe. Logo começam seus treinamentos de magia. Os métodos de aprendizagem utilizados pelo pai são bastante revoltantes, como numa cena em que ele corta as pontas dos dedos da menina para que ela se cure através dos poderes.

Acompanhamos um grupo de empresários na elaboração do circo, que é o palco da competição. O misterioso homem do casaco cinza, irmãs gêmeas responsáveis pela atmosfera onírica, o assistente Marco (que é o adversário de Celia), entre outros, nas reuniões periódicas, sempre acompanhadas de jantares extravagantes. Também acompanhamos Bailey, que aparentemente não se encaixa na história, mas vai sendo envolvido a medida que as páginas voam.


A partir desse ponto a história vai se desenvolvendo. A sensação que me acompanhou ao longo do livro foi de imersão total nesse mundo maravilhoso do circo, assim como muita curiosidade para responder todas as minhas dúvidas. O que é essa competição de que o circo é o palco? Como ela vai terminar?

A magia, embora presente, não é muito explorada ao longo do livro. Ela se faz notar, permeia a história, mas eu não diria que é o ponto forte. Acho que a autora não poderia ter escolhido um cenário melhor para o tipo de história que ela escreveu. O circo e a mágia tornam a história lúdica. É como se tivéssemos caído num sonho. É difícil descrever, a melhor palavra que eu encontrei foi onírico.

Além disso, eu gostei bastante dos personagens. Tanto de Celia, quanto de Marco, até do chato do Próspero, mas amei os rêveurs. Uma legião de "fãs" do circo, que o acompanham aonde ele vai, que se perdem nas inúmeras tendas do circo, imersos em toda essa construção. Se O Circo da Noite existisse, eu estaria entre eles, com meu cachecol vermelho de identificação, abobada indo de tenda em tenda.

Um ponto negativo é que eu me confundi muito entre os personagens até um bom pedaço do livro. Assim como na linha do tempo. Consegui me acostumar lá pelo primeiro terço da história.

A edição da Intrínseca acompanha a história em perfeição. A capa é linda, com detalhes furta-cor. As partes do livro são separadas com páginas pretas cheias de estrelas. Um espetáculo.

Você já leu? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Oi, Rafa! Menina, adorei a tua resenha. É a primeira que leio desse livro. Bom, tenho curiosidade em lê-lo, mas um pouquinho de medo. Não sou muito chegada a circos. Porém, pelo que você contou é uma história fascinante. Espero ter a oportunidade de conhecer.

    Um beijo grande da Jeni!
    Doce Sabor dos Livros - Aguardo sua visita! ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Jeni! Dá uma chance, é apaixonante *.*

      Excluir
  2. Que bom q vc gostou do livro :)
    Eu n vejo a hora de le-lo.. Ja incui varias vezes no carrilho mas sempre dei prioridade pra outros .. Espero ler em breve!!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc tem que ler, Camylla! Acho que vc vai gostar :D

      Excluir
  3. Rafa,

    Esse livro é lindo! Adorei muito, foi uma das minhas melhores leituras no ano passado. Quero reler em breve :)

    Adorei o post! Também faria parte do fandom do Circo ahahhaa!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu já quase comprei esse livro um milhão de vezes... Acho a capa dele linda!
    Depois da sua resenha é provável que eu compre de fato... Gostei muito.

    Beijooo

    http://subexplicado.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra mesmo, vc não vai se arrepender! É lindo! <3

      Excluir
  5. Já ouvi falar desse livro e só me falaram coisas positivas sobre ele...
    E agora com a sua resenha, fiquei com vontade de ler tbm hehe

    Tem post novo no blog!
    Dá uma olhadinha lá =)

    http://www.livreeespontanealeitura.blogspot.com

    Espero que goste! Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. Sempre tive vontade de ler esse livro, acho melhor arrumar logo meu exemplar. Adorei sua resenha!!

    Beijos e boas leituras!

    http://bruxinhaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Sua resenha tá bem boa, viu, melhor do que a sinopse, com certeza. Na verdade, há sinopses que nos deixam confusas. Eu li a resenha e me interessei bastante, o que não havia acontecido com a sinopse.
    Você me deixou tensa dizendo que o pai da protagonista corta a ponta dos dedos dela rsrs
    Não conhecia o blog e estou seguindo para vir sempre que possível ;)

    Beijos, Nina.
    http://rabiscoseborrroes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Obrigada, Nina! É um livro bem diferente e, principalmente, bonito em vários aspectos. Espero que vc goste se ler! hehe

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…