Pular para o conteúdo principal

Resenha | Guerra dos Tronos - George R. R. Martin

As Crônicas de Gelo e Fogo - Livro 1
Editora: LeYa
Páginas: 592
Estrelas
Skoob
Publicado originalmente em 1996 com o título de A Game of Thrones

Adquira na Amazon: A Guerra dos Tronos - As Crônicas de Gelo e Fogo


Quando Eddard Stark, lorde do castelo de Winterfell, aceita a prestigiada posição de Mão do Rei oferecida pelo velho amigo, o rei Robert Baratheon, não desconfia que sua vida está prestes a ruir em sucessivas tragédias. Sabe-se que Lorde Stark aceitou a proposta porque desconfia que o dono anterior do título fora envenenado pela manipuladora rainha - uma cruel mulher do clã Lannister - e sua intenção é proteger o rei. Mas ter como inimigo os Lannister pode ser fatal: a ambição dessa família pelo poder parece não ter limites e o rei corre grande perigo. Agora, sozinho na corte, Eddard percebe que não só o rei está em apuros, mas também ele e toda sua família.


Começamos a história no Norte, tendo o primeiro contato com os Outros e as primeiras mortes para além da Muralha. Seguimos para Winterfell e damos início as primeiras histórias do romance. A mão do rei morreu e a corte marcha até o Norte para que o rei Robert Baratheon possa convidar Eddard Stark para ser a nova mão.

A história é contada sob diversas perspectivas, eu cheguei a anotar a título de curiosidade: Bran, Catelyn, Daenerys, Eddard, Jon, Arya, Tyrion e Sansa. Sob cada visão temos um apanhado da situação geral e inúmeras sub-histórias e intrigas entre as grandes famílias de Westeros e além-mar.

Quando você entra nesse livro é impossível deixar um pé em segurança e conhecê-lo hesitante. Tem de pisar com ambos os pés e mergulhar de cabeça no mundo que o Martin criou. Antes mesmo de Ned partir para o Sul, as intrigas já começam, mas depois de sua partida é como se a história se dividisse em partes.

No Sul, acompanhamos Ned na politicagem do reino, fora a mão antiga assassinada? A honra o impede de deixar para lá e as investigações começam. Arya nos mostra as áreas menos nobres da cidade ao percorrê-la em seu treinamento de dança. E Sansa contribui nos introduzindo aos Lannister, a rainha Cersei e seu filho, prometido dela, Joffrey.

Ao Norte, Robb, filho de Eddard, fica encarregado de ser o senhor de Winterfell. Bran descobriu um segredinho da rainha e seu irmão Jamie, quando da visita da corte ao Norte e por isso acabou aleijado, preso a cama. Catelyn, esposa de Eddard e mãe de 5 dos seus filhos, ao acompanhar a melhora de Bran, acaba salvando-o de ser assassinado e deve viajar ao Sul para descobrir quem tem motivos para querer matá-lo.

Jon Snow se veste de negro e junta-se aos membros da Patrulha da Noite, dentre eles seu tio Benjen. Tyrion o acompanha para conhecer o lugar, afinal a Muralha tem mais de 200 metros de alturas e é o limite para o fim do mundo.

Daenerys, filha do dragão, exilada dos Sete Reinos se torna khalessi, e junto com seu irmão, Viserys, quer retomar o trono, seu de direito, por ser descendente de Aegon, o Conquistador.

É um livro extremamente denso, quando se diz que Martin criou um novo mundo não é leviandade. São inúmeros personagens, cada um com sua personalidade extremamente bem construída, com ancestrais e história anterior a eles próprios. A evolução se dá de capítulo a capítulo, acompanhamos alguns personagens desde tenra idade até que se tornem adultos.

O cenário vai do Norte ao Sul e até o além-mar. O cuidado é tanto que temos uma visão geral do reino como um todo e aos poucos vamos conhecendo as particularidades de cada região. Seu relevo, vegetação, clima.

Simplesmente deslumbrante. É um romance completo. Temos construção de mundo, personagens, história principal, histórias secundárias. Tem ação, política, romance, em partes é thriller, em partes uma história de guerra. Um livro imersivo e fascinante!

Eu fico curiosa com os leitores que nunca viram a série, pois, como dito antes, é uma história tão completa e real, e justamente por isso é difícil encaixar cada peça em seu lugar. A série auxilia na visualização dos cenários e personagens.

A linguagem não é difícil, no início é um pouco lento, mas Martin, assim que assenta a base, passa a narrar histórias excelentes de muita ação, violência e sexo. Os capítulos são nomeados e contados na visão do personagem que o dá nome e nos deparamos com mini-cliffhangers que impulsionam a leitura.

Se você gosta de livros bons e não leu (nem pretende ler) esse livro, desejo que os Outros carreguem seus olhos! Duvido que seja possível alguém entrar nesse mundo e não querer seguir nele.

O inverno está chegando!

E você? Já leu As Crônicas de Gelo e Fogo ou assistiu à série? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Crônicas de Gelo e Fogo é um universo fantástico e minha saga favorita! George Martin (meu xará) não hesita em momento algum no sangue, na brutalidade, etc. Isso é maravilhoso porque, todos que leem se apegam a um ou outro personagem e sempre fica aquela tensão sobre se ele vive ou morre.
    "Quando se joga o jogo dos tronos, ou você vence ou você morre."
    Apesar do porte dos livros, ao terminar um eu já tinha vontade de iniciar o próximo o mais rápido possível. Essa espera pelo sexto livro está me consumindo rS'. Entretanto sobra ai um ótimo espaço para outras leituras neah.

    Bjooos Rafa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, George!
      Eu estou entrando no terceiro livro agora. A minha ideia era esperar sair toda a série e depois ler, mas não consigo esperar para ver a série, então...resolvi ler e não pegar os spoilers haha
      Eu adoro essa série!
      Bjs

      Excluir
  2. Que bom que você terminou, Rafa!

    Tive uns imprevistos familiares e acabei tendo que parar com as leituras por essa semana. É realmente um livro denso. Lento no início, como você disse, mas a partir do momento em que Ned parte para o Sul, as coisas começam a esquentar. Eu estou na parte boa do livro. Muito suspense e conversas na entuca. Estou gostando (:
    Espero terminar logo e fazer resenha.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas acho que a parte "devagar" faz parte. Até conhecer todo mundo, encaixar cada peça. Estou indo pro terceiro agora *.* altas expectativas! haha
      Bjs

      Excluir
  3. Oi Rafa!
    Eu adorei a resenha e fiquei super curiosa para fazer essa leitura. O livro parece ter sido muito bem escrito e inteligente. Adorei!
    Beijos!

    http://palacioliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente! Ele é super bem escrito. A cada capítulo vc se surpreende! Bjs

      Excluir
  4. Esta série é fantástica e imprevisível. Assisti o seriado primeiro, ao contrário do que normalmente acontece comigo. Nossa! Achei muito chocante. Personagens intrigantes, num mundo tão complexo quanto a Terra Média. A partir daí comecei a ler os livros, sempre com aquele gosto de quero mais. Que Deus guarde George Martin com boa saúde para que ele possa terminar a série! E não aconteça com ele o que ele faz com boa parte dos personagens!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza! Se esse cara morre antes de terminar, nos deixará todos órfãos! Bjs

      Excluir
  5. Adorei sua resenha... Ainda n li e nem vi a serie mas eu quero!! So precise reunir a coragem pra ler um livro tão longo!!

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coragem, Camylla! Vale a pena *.* e passa tão rápido. O difícil é parar de ler. Bjs

      Excluir
  6. Rafa,
    Eu nunca li nada desse tipo, sempre tive curiosidade, mas nunca saí da minha zona de conforto, rs. Muitas pessoas falam muito bem desse livro e depois de ler essa resenha, acho que vou tentar! Adorei.
    Beijão - Tão doce e tão amarga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu espero que vc goste! Eu sou apaixonada por essa série *-*

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.