Pular para o conteúdo principal

Resenha | Veneno - Sarah Pinborough

Saga Encantadas - Livro 1
Editora: Única
Páginas: 224
Estrelas: 4/5
Skoob
Publicado originalmente em 2013 com o título de Poison

Sexy, sarcástico e de prender a respiração! Para os fãs de Once Upon a Time e Grimm, Veneno é a prova de que contos de fadas são para adultos! Não existe “Felizes para sempre”! Você já pensou que uma rainha má tem seus motivos para agir como tal? E que princesas podem ser extremamente mimadas? E que príncipes não são encantados e reinos distantes também têm problemas reais? Então este livro é para você! Em Veneno, a autora Sarah Pinborough reconta a história de Branca de Neve de maneira sarcástica, madura e sem rodeios. Todos os personagens que nos cativaram por anos estão lá, mas seriam eles tão tolos quanto aparentam? Acompanhe a história de Branca de Neve e seu embate com a Rainha, sua madrasta. Você vai entender por que nem todos são só bons ou maus e que talvez o que seria “um final feliz” pode se tornar o pior dos pesadelos! Veneno é o primeiro livro da trilogia Encantadas, e já é um best-seller inglês. Sarah Pinborough coloca os contos de fadas de ponta-cabeça e narra histórias surpreendentes que a Disney jamais ousaria contar. Com um realismo cínico e cenas fortes, o leitor será levado a questionar, finalmente, quem são os mocinhos e quem são os vilões dos livros de fantasia! 



Logo de cara sabemos que esse é um livro adulto. Já se perguntou como era o relacionamento entre o rei e a madrasta má? Na terceira página já temos uma ideia mais do que suficiente dessa relação. Até demais. Tentei ser sutil para dizer que essa saga contém cenas de sexo. Não é nada vulgar, até achei classuda a maneira que a autora erotizou um pouco os contos de fadas. E sexo não é o foco da história.

O rei vai para a guerra e deixa o poder nas mãos de Lilith, a rainha má, que deseja mais que tudo o poder. Tanto a rainha como a Branca de Neve são lindas, diferentes. Não são mulheres passivas, nem recatadas. Branca de Neve é uma mulher do povo, com roupas de criado, ela explora a floresta e faz amizade com os anões, que nesse mundo são praticamente escravos. Seus nomes não são os mesmo do filme da Disney, mas isso é só detalhe.

Essa saga provavelmente não vá ficar marcada com a passagem do tempo como exemplo de literatura excelente, mas serve muito bem ao propósito de entretenimento. Eu adorei a fórmula do seriado Once Upon a Time e como ele entrelaça os contos e cria interações entre os diferentes personagens. A saga segue o mesmo caminho, porém, diferente da série. Temos João e Maria e Aladim como exemplo de outras histórias que acabam entrando aqui, mesmo que secundárias.

Quando eu terminei o livro, já estava consultando meu vocabulário para achar xingamentos a esse livro, pois, como ele poderia acabar assim? A quantidade de furos na história! E aí, peguei o segundo livro, Feitiço. A saga é uma sucessão. Então, a história desse livro terá desdobramentos nos próximos! Aí me acalmei, haha.

Mesmo assim, vou mencionar que os personagens são bastante contraditórios. Não sei se suas atitudes serão explicadas nos próximos livros, mas se não forem, eu consideraria um erro grave de continuação. Nada que afete o prazer que se tem com a leitura, somente coisas que eu fiquei pensando e me perguntando depois.

A edição desse livro é um espetáculo. Começando pelas capas da série que são lindas, na minha opinião, a minha preferida é a do segundo livro. Também, cada capítulo termina com um arabesco e se inicia com outro, parecendo realmente que é aquele tipo de livro antigo que vemos nos filmes, cheio de detalhes. A diagramação é super confortável.

Você gosta de releituras? Já leu alguma? Ou quem sabe Veneno? Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Nossa, Rafa, agora fiquei sem saber o que fazer. Sério isso? Estou com Veneno aqui para ler e fiquei extremamente chocada que o livro era assim, tão cheio dos furos e contradições. Ai, ai, ai!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se é para ser sincera, é verdade sim :(
      Eu fiquei bastante dividida entre o prazer que tive com a história e o incômodo que os furos me causaram, mas no fim, achei que a história em si teve mais méritos que os erros de continuação.

      Bjs

      Excluir
  2. Fiquei com vontade de ler pela temática do livro!

    Tomara que a continuação dele tenha menos furos haha

    beijoos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô achando que é bem peneira mesmo, haha, mas a leitura dá prazer da mesma forma :)
      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.