Pular para o conteúdo principal

Projeto 1001 Livros para Ler Antes de Morrer


Ganhei esse livro de presente de Natal e realmente pretendo aceitar esse desafio. Já dei uma olhada nos livros e parecem promissores.

Eles são divididos em anos, temos os anos anteriores a 1800, anos 1800, anos 1900 e anos 2000. O grosso dos livros que já li dessa lista de 1001 é pré-1800, acho que gosto de livros antigos (rs.).


As páginas que marquei com post-its são livros que já li, mas que pretendo reler e contar aqui no blog o que achei de cada um.

Por enquanto, no blog só tem resenha de um livro, O Grande Gatsby. E já escolhi o próximo da minha listinha!

A ideia é tentar ler um livro citado ali por mês, talvez mais, talvez menos, mas a meta é um por mês. Ou seja, esse é um projeto que seria impossível ter duração de um ano só, é quase um projeto de vida (haha).


Gostei bastante do livro em si, ele tem páginas que parecem de revista e é cheio de fotos, pôsteres (que palavrinha feia haha) de filmes, fotos de autores. 

Algumas páginas são dedicadas a um só livro, outras são divididas, mas para cada título tem um pequeno texto contando sobre o livro e porque ele marcou alguma época.

Adorei também a diversidade de países que aparecem no livro, é quase um tour mundial de literatura.
Alguns livros que são citados não tem tradução para o Brasil, e é nessa hora que eu agradeço a mamãe por ter me colocado num cursinho de inglês bem cedo, e agradecimentos também ao mundo moderno por existir a Amazon (haha) que comporta os livros em tradução para o inglês.

Seria divertido se alguém quisesse se juntar a mim nesse desafio! Se você se interessar, me mande um e-mail ou simplesmente comece a ler, tenho certeza que nossos esforços serão recompensados com leituras maravilhosas!

Comentários

  1. Eu tenho interesse... Mas n tenho esse livro ;/ quando omprar te aviso


    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante! Já tinha visto o livro de 1001 filmes e 1001 discos, mas o de livros é novidade! Vou comprar dar uma olhada nesse livro, talvez me junte à você no desafio haha

    beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, vem mesmo! Não são só clássicos no sentido típico da palavra, tem livros bem recentes nessa edição. Eu folheei ele e tem literatura ali para todos os gostos! hehe
      Bjs

      Excluir
  3. Tenho vontade de comprar este livro. É realmente um livro que te desafia e instiga a ler mais livros (a comprar mais também rS'). Também gosto muito de livros antigos, principalmente de ir no sebo resgatar alguns. Quem sabe na próxima compra eu inclua o 1001.

    Bjoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um investimento que vale a pena! Eu o comprei antecipando somente as indicações de livros que marcaram alguma época, mas depois que recebi, vi que a edição dele é muito caprichada. Como eu comentei no post é cheia de fotos, curiosidades e afins.

      Bjs

      Excluir
  4. Oi Rafa!
    Também estou fazendo um projeto de leitura dos 1001 livros, comecei há alguns anos já, mas não pretendo fazer resenha de todos (desisti, há tempos, de fazer resenha de tudo que leio, rs) e não estipulei prazos, dou uma preferência aos livros da lista mas vou simplesmente lendo... para mim é um projeto "pra vida", hahahahaha! Legal ter uma companhia no projeto! =)
    Só para o caso de ter curiosidade, mantenho uma lista atualizada no meu blog: http://lumakimura.net/blog/livros/1001-livros-para-ler-antes-de-morrer/

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Fui visitar sua lista, invejei sua organização *.*
      Eu já abalei minha fé em resenhar tudo também, mas foram raras as exceções por enquanto hehe
      Vários dessa lista eu morro de vontade de reler já e olha que, nunca contei, mas não devo ter lido nem 100 da lista ainda!
      Força para nós duas! haha

      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

Resenha | Os Instrumentos Mortais - Cassandra Clare (parte 2)

Se vocês viram a parte 1 sobre Os Instrumentos Mortais, vocês sabem que eu dividi a série em duas trilogias para comentar por aqui. Naquele post eu explico que, na minha opinião, essa divisão é viável e facilita para comentar sem dar spoilers. Lembrando que terá spoilers dos livros anteriores.
Os três últimos livros da série são: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial.
Bom, quero começar falando que graças a Deus no terceiro livro "descobrimos" que a Clary e o Jace não são irmãos. Eu já comentei na parte 1 que isso tinha ficado óbvio para mim desde o momento em que a autora resolveu dar essa guinada na história. Achei desnecessário, inacreditável e me irritou muito quando estava lendo.

Nessa segunda trilogia, há uma troca de vilões, agora Sebastian mostrou a que veio. Que, sinceramente, também é perceptível ao leitor desde que o personagem é introduzido.

Porém, tirando Cidade dos Anjos Caídos, que eu não gostei nada, acho que a história…