Pular para o conteúdo principal

Resenha | Convergente - Veronica Roth



Esse livro será publicado no Brasil pela editora Rocco em 10 de março de 2014

Trilogia Divergente - Livro 3
Editora: Katherine Tegen Books
Páginas: 526
Estrelas: 3/5
Skoob
Publicado originalmente em 2013 com o título de Allegiant
Spoilers dos dois primeiros livros!


The faction-based society that Tris Prior once believed in is shattered—fractured by violence and power struggles and scarred by loss and betrayal. So when offered a chance to explore the world past the limits she's known, Tris is ready. Perhaps beyond the fence, she and Tobias will find a simple new life together, free from complicated lies, tangled loyalties, and painful memories.

But Tris's new reality is even more alarming than the one she left behind. Old discoveries are quickly rendered meaningless. Explosive new truths change the hearts of those she loves. And once again, Tris must battle to comprehend the complexities of human nature—and of herself—while facing impossible choices about courage, allegiance, sacrifice, and love.

Told from a riveting dual perspective, Allegiant, by #1 New York Times best-selling author Veronica Roth, brings the Divergent series to a powerful conclusion while revealing the secrets of the dystopian world that has captivated millions of readers in Divergent and Insurgent.



Allegiant começa no ponto em que a narrativa parou em Insurgente com aquele cliffhanger gigantesco. Tris está presa pela Evelyn, mãe do Tobias e para se salvar mente sob o efeito do soro da Franqueza. É liberta e se junta aos Allegiant, uma união de pessoas que quer descobrir o que está além da cerca e quer de volta o sistema de facções que foi abolido pela ditadora Evelyn.

Depois de vencer Jeanine, agora mais uma mulher no poder. Evelyn até tem intenções boas, mas na ânsia por dar aos habitantes de Chicado escolhas, acaba terminando com todas as opções. A única alternativa que se tem é ser um sem facção obedecendo aos comandos do governo.

Não é permitido ir para além da cerca, porém cansados do mundo opressivo em que se encontram, os Allegiant (dentre eles Tris e Tobias) vão atrás do desconhecido. E aí a história se perde.

A narrativa se modifica nesse livro, agora além da perspectiva da Tris, temos capítulos sob a perspectiva do Tobias. O que para alguns pode ser bom, mas para mim não funcionou. Talvez porque eu gostasse do certo mistério que o personagem tinha na mente da Tris e lendo seus pensamentos, bom, não existe mistério.

Eu não gostei desse livro, a medida que os mistérios do além-cerca foram revelados foi como se a autora tivesse criado um livro totalmente alheio a série. Todos os elementos que eu adorei nos anteriores, nesse livro são extirpados. Eu senti como se a autora tivesse praticamente começado um spin-off da série, continuando só com os personagens. Também tive a impressão de que a autora não sabia o que fazer com o relacionamento da Tris e do Tobias e tentou criar um ciuminho, totalmente fora de contexto, totamente desnecessário.

Meu personagem preferido desse livro foi o Uriah. Eu queria que ele saísse do papel e fosse meu amigo <3

Nunca tinha me acontecido de amar uma série e perder todo o tesão no último livro, mas foi o que aconteceu. Se você andou vendo alguns comentários acerca desse livro, sabe que muita gente ficou muito triste no final do livro. Para mim, o que acontece no final até que salvou um pouco a história, trouxe novamente emoção para o livro, mesmo sendo triste. Eu dei três estrelas para esse livro mais em reflexo aos outros dois do que por méritos deste terceiro. 

Eu quero ler a tradução quando lançarem por aqui e tentar lê-la com olhos imparciais novamente. Não sei se não foram minhas expectativas altas que frustraram um pouco a leitura. 

Se você já leu este livro, por favor, me conte se sentiu a mesma coisa!  

Comentários

  1. ~queria muito fazer um comentário bonitinho, mas vou ler a série em março (é haha é que vou ler em português, então pretendo esperar pelo terceiro para ler tudo de uma vez rs) então não pude ler o post :( ~

    Mas já adianto que quero MUITO ler a série. Cada resenha me deixa ainda mais ansiosa pela leitura... Dizem que é muito bom!

    Beijos, e obrigada por comentar lá no blog :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha não tem problema, Mel. Depois que você ler dai conversamos! Vou esperar um vídeo seu com suas impressões.
      Beijos!

      Excluir
  2. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, saiba que sempre retribuo seguido também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Antônio! Fico muito feliz que você tenha gostado do blog!
      Vou conferir o seu!
      Bjs

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Resenha | Eu Fui a Melhor Amiga de Jane Austen - Cora Harrison

Editora: Rocco
Páginas: 320
Estrelas: ✬✬✬
Skoob
Publicado originalmente em 2010 com o título de I Was Jane Austen's Best Friend

Chega ao Brasil o livro: "Eu fui a Melhor Amiga de Jane Austen" da autora Cora Harrison. A história tem o objetivo de introduzir os mais jovens ao empolgante mundo dos livros de Jane Austen. O livro traz uma combinação entre fatos históricos e ficção, apresentando a relação entre as adolescentes Jane Austen e sua prima Jenny Cooper.

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.