Pular para o conteúdo principal

Resenha | Círculo - Mats Strandberg e Sara B. Elfgren


Trilogia Engelsfors - Livro 1
Editora: Intrínseca
Páginas: 416
Estrelas: 5/5
Skoob
Publicado originalmente em 2011 com o título de Cirkeln

Minoo sempre foi a melhor da turma, mas não consegue fazer amigos. Vanessa é a garota mais sexy do colégio e namora um cara bem mais velho. Linnéa tem pai alcoólatra e é malfalada na escola. Rebecka parece ter uma vida de contos de fadas, mas esconde de todos que tem um distúrbio alimentar. Anna-Karin sofre bullying e deseja ser invisível. Ida, apesar de popular, é detestada tanto pelos professores quanto pelos alunos. 





Elas não são amigas nem têm quase nada em comum, exceto o fato de frequentarem o mesmo colégio na cidadezinha sueca de Engelsfors. Quando uma lua vermelho-sangue surge no céu, as seis são atraídas por uma força misteriosa até um parque de diversões abandonado, onde descobrem que são as Escolhidas, um grupo de bruxas ligadas por uma antiga profecia, e que uma força terrível foi libertada. Diante de uma série de suicídios suspeitos, elas precisam se unir e aprender a usar suas habilidades mágicas recém-adquiridas se quiserem sobreviver. Juntas, formam um círculo poderoso, capaz de impedir uma profecia que anuncia o fim do mundo. Separadas, são caçadas por um inimigo misterioso que as persegue dentro e fora da escola.


O livro começa com Elias levando uma bronca da diretora do colégio, ele liga para Linnea e combina de encontrá-la de noite porque tem alguma coisa para falar para ela, porém, uma voz o compele a se matar no banheiro do colégio.

Eu demorei um pouco para conhecer todos os personagens, como uma típica cidade pequena, todo mundo se conhece e se relaciona de alguma maneira. Assim que consegui me situar, compensou. Achei o livro ótimo, diferente do que estou acostumada a ler.

São seis protagonistas e a narrativa intercala entre algumas delas, não todas e vamos conhecendo cada uma, suas famílias, personalidades, círculo de amigos e o que as diferencia umas das outras. Depois que você se acostuma com as personagens, fica bem claro com qual personagem estamos lidando no momento.

Anna-Karin é gordinha, solitária, mora pra fora e sofre bullying constantemente, principalmente pela Ida. Ida é a típica garota malvada, não faz a mínima questão de ser educada. Bem ao contrário de Rebecca que é a cola que une todas as meninas, filha exemplar que ajuda a cuidar dos irmãos mais novos e tem um namorado super dreamy. Vanessa e Linnea tem bastante semelhanças, talvez por isso desenvolvam uma amizade bem próxima no livro, elas inclusive dividem um namorado, o namorado de Vanessa é ex da Linnea. E Minoo, bom, ela parece bem deslocada na verdade, não faz parte de nenhum "grupinho", não tem nenhuma característica muito marcante, é apaixonada platonicamente pelo professor de matemática.

Temas como bullying, doenças alimentares, suicídio, assassinato são abordados no livro. Mesmo sendo um young-adult, tem cenas de sexo e uso de drogas e álcool. O que para mim, foi um diferencial positivo, achei mais realista. As vezes as relações entre adolescentes são tratadas com uma inocência que não é real. Sexo e drogas são assuntos que uma hora ou outra todos temos que lidar.

Foi uma leitura de surpresas. Mais ou menos na metade do livro um acontecimento me deixou, literalmente, de boca aberta, mudou toda a visão do livro e deixa aquele gostinho amargo de que nem sempre as coisas acontecem de uma maneira que nós gostaríamos que acontecessem, shit happens. O final também foi surpreendente. A história desse livro se conclui nesse livro, mas, é claro, deixa espaço para a continuação.

É bom ver um cenário diferente do que estamos acostumados. Como os autores são suecos, a história se passa por lá e é baseada numa cidade que existe realmente. O estilo de escrita também é diferente do mainstream. É claro que elas ainda são adolescentes e acho que tem temas que são universais entre gurias como problemas familiares, garotos e birrinhas femininas, mas também tem algumas pitadas de coisas diferentes. Como lá, aparentemente, as pessoas tiram os sapatos para entrar dentro de casa como os orientais.

Segundo os autores, eles colheram inspiração de Buffy, a Caça-Vampiro e Twin Peaks, dentre outros. Eu pessoalmente peguei uma vibe de Charmed mais para o final do livro.

A edição que a editora Intrínseca preparou é linda. A capa tem uma textura diferente e na parte de dentro tem o mapa da cidade. Assim como páginas divisoras ao longo do livro muito bem ornamentadas.

Deixe sua opinião nos comentários!

Comentários

  1. Adorei a resenha, me deu vontade de ler o livro. E outra, q capa bonita!!!!!

    foreverabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é linda mesmo! E o livro é muito bom, recomendo!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha | Papillon - Henri Charrière

Editora: Bertrand Páginas: 728 Estrelas: ✬✬✬✬ Skoob Publicado originalmente em 1969 com o título de Papillon

Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica. Quando publicado na França, “Papillon” foi alvo de grande controvérsia. Nunca se soube ao certo se os acontecimentos narrados de fato ocorreram com o autor, como ele alega – o que faria do livro um romance autobiográfico –, ou se a trama é fruto de sua fértil imaginação. “Papillon” é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um …

Top 5 | Livros Apaixonantes

Amanhã é dia dos namorados, por isso, sugiro leituras apaixonantes, que aquecem o coração, seja por seus personagens marcantes ou pelo romance do livro. São livros que li recentemente e que saltaram à mente quando pensei nesse tema.

TBR Março/2016

Eu poderia ter vergonha de dizer que não concluí a minha meta de Fevereiro, porém, considerando que eu sempre soube que era ambiciosa, não tenho haha
Faltou ler: O Segundo Sexo, The Two Towers e Ases nas Alturas. Faltou em partes... o único que eu não consegui nem pegar para começar foi o Ases nas Alturas. Eu li metade de The Two Towers, restando a outra metade para março. E consegui ler mais uma parte d'O Segundo Sexo.
Então, não foi um fracasso total, né? Bom, estes livros vão passar para a meta de março com alguns acréscimos:
Fundação e Terra, continuando o box extra da Fundação. Estou loooouca para saber o que vai acontecer em seguida!
Clube da Luta, porque a Dani do Só Lendo comentou sobre e fiquei muito curiosa para saber o que eu iria achar. Terminei de ler ontem mesmo, e como eu nunca tinha percebido o sabonete na capa?
A luz fantástica do Terry Pratchett, seguindo com a série Discworld. Fiz a loucura de comprar a série inteira no sebo, agora tenho que ler. Começarei a ler h…